O Papel da Imprensa, segundo Gandhi
A cada lugar que Gandhi chegava, logo tratava de
fundar um órgão de imprensa que pudesse levar
informações fidedignas do movimento que
organizava. Era a forma que encontrava de informar
a população e os governantes sobre as ações que
pretendia empreender, sempre de antemão e com
total transparência. Ele mesmo, juntamente com os
envolvidos nos movimentos, fazia a redação,
impressão e distribuição.
"A imprensa é uma grande força, mas, assim como uma torrente descontrolada
de água submerge paisagens inteiras e devasta plantações, assim também uma
pena descontrolada só serve para destruir. Se o controle for exterior, ele se torna
mais venenoso que a falta de controle. Só pode ser vantajoso se exercido
internamente.

Se essa linha de raciocínio for correta, quantos jornais do mundo passariam pelo
teste? Mas, quem poria fim aos inúteis? Os úteis e os inúteis, assim como o bem e
o mal de forma geral, precisam continuar a existir juntos, e o ser humano
precisa fazer sua escolha."

Gandhi em Autobiografia – Minha Vida e Minhas Experiências com a Verdade, pág. 252.
Ed. Palas Athena

voltar