44º Fórum do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz
- um programa da UNESCO -



AS QUESTÕES SOCIAIS SÃO
ASSUNTO DA ESCOLA?
Ana Amélia Inoue


Qual é o papel da escola nos dias de hoje? Se já houve um tempo em que
esta resposta era mais óbvia, hoje em dia são muitos os aspectos que
merecem consideração antes de responder a esta questão. Quanto maior
a consciência que temos sobre a nossa individualidade e a coletividade,
sobre o mundo, sobre o funcionamento das sociedades e culturas, maiores
e mais complexas tornam-se nossas perguntas e questões; maior a
vontade de tornar a vida no planeta melhor, de buscar alternativas que
ampliem a qualidade de vida das pessoas e o acesso aos bens culturais;
maior a necessidade de buscarmos saídas e respostas aos problemas que
se colocam. Hoje, sabemos que a questão ambiental é um problema de
toda a humanidade e precisa ser enfrentada. Hoje, sabemos que a
gravidez indesejada na adolescência é um problema social que pode ser
evitado. Hoje sabemos que a valorização da diversidade é a base para
uma cultura de paz. Hoje sabemos que uma vida saudável significa mais
do que a ausência de doenças físicas. Hoje sabemos muitas coisas. E por
isso, temos também uma responsabilidade maior em relação à vida, ao
planeta, aos grupos sociais, ao futuro.

E qual é o papel da escola neste cenário, neste momento? A escola pode
contribuir para a construção de uma sociedade mais justa? Qual é a
relação da escola com as questões sociais atuais como a degradação
ambiental ou o consumismo?

Os Parâmetros Curriculares Nacionais, publicados em 1997 pelo MEC,
destacaram estas e outras questões e, neste sentido, cumpriram uma
importante função ao socializar e ampliar o debate. Os PCNs, como são
chamados, refletiram à época a necessidade de buscar uma perspectiva
educacional que respondesse às demandas da sociedade brasileira com
todo seu encanto e todas as suas questões.

Neste fórum poderemos retomar o processo de elaboração dos
Parâmetros, o momento histórico de sua publicação e sua contribuição
hoje ao cenário educacional brasileiro.

Ana Amélia Inoue: Psicóloga (PUC-SP) e educadora. Participou da elaboração dos
Parâmetros Curriculares Nacionais integrando a equipe central dos Temas Transversais;
coordenou a elaboração do Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil. Trabalhou
como professora, coordenadora e orientadora em escolas de educação infantil e ensino
fundamental; como formadora de professores de rede pública e como assessora de
Fundações, Prefeituras e Instituições interessadas em desenvolver ações no campo da
educação. Atualmente integra a equipe do CEDAC – Centro de Educação e Documentação
para Ação Comunitária, onde coordena um projeto de Educação Ambiental. Também
desenvolve trabalho junto ao Instituto Acaia no atendimento de jovens.


ENTRADA FRANCA

18 de outubro de 2005 - terça-feira - 18 horas

Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo

Auditório Paula Souza

Av. Dr. Arnaldo, 715 - São Paulo - (Estação Clínicas do Metrô)

Realização: Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz
voltar