34º Fórum do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz
- um programa da UNESCO -


Fórum Social Mundial
origens, o que é, perspectivas

Chico Whitaker

Os encontros do Fórum Social Mundial vêm tendo um público crescente: de
20.000 pessoas que participaram em Porto Alegre no primeiro Fórum, em
2001, para mais de cem mil nos dois últimos, ainda em Porto Alegre, e no início
deste ano em Mumbai, na Índia. Num imenso esforço que vai se tornando
planetário, rumo a um mundo mais justo e mais fraterno, ele se desdobrou em
Fóruns regionais, nacionais e temáticos, e agora se espalha e busca enraizar-se
na base da sociedade através de Fóruns Sociais Locais, que começam a se
multiplicar por toda parte.
Como surgiu a proposta do Fórum Social Mundial? Por que ela está atraindo e
mobilizando tanta gente pelo mundo afora? Procurar entender as razões deste
sucesso ajuda a entender melhor o que é o Fórum, essa "nova forma de fazer
política" que abre caminhos para superar os bloqueios e desvios que surgiram
na luta pela superação do sistema capitalista dominante. Ele recupera a utopia
experimentando uma nova estratégia de mudança do mundo, para que os
homens e as mulheres que o povoam possam se libertar de toda e qualquer
dominação e se humanizem plenamente. Que efeitos e resultados está tendo
efetivamente o Fórum Social Mundial? Como ele pretende nos ajudar a
mudarmos a nós mesmos, interiormente, rumo a uma cada vez mais plena
consciência de cidadania ativa e solidária?
O que é a Carta de Princípios do Fórum Social Mundial, que propõe o respeito à
diversidade e à pluralidade cultural, política e de ritmos,a não-violência, assim
como a horizontalidade, a não- diretividade e a ação alternativa em rede? Por
que ela recusa um documento final e porta-vozes do Fórum? Por que o Fórum
Social Mundial foi realizado em 2004 na Índia? Quais os efeitos dessa decisão
sobre sua edição de 2005 em Porto Alegre? O que mudará no Fórum de 2005?
Como participar desse Fórum e como se preparar para participar? Essas e
outras questões poderão ser analisadas e discutidas diretamente com um dos
fundadores-organizadores do Fórum Social Mundial.

Chico Whitaker é membro da Comissão Brasileira Justiça e Paz, da Conferência Nacional dos Bispos
do Brasil (CNBB), e é um dos fundadores do Fórum Social Mundial. Atualmente representa a CBJP no
Comitê Organizador, no Conselho e no Secretariado Internacional do FSM. Representa a CBJP
também no Comitê Nacional do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral. Foi vereador em São
Paulo (1989 a 1996), foi Diretor de Planejamento da Reforma Agrária no governo Goulart, viveu
quinze anos no exílio (França e Chile), participou do Plenário Pró-Participação Popular na
Constituinte. Autor de livros e vídeos sobre planejamento, formação para a cidadania, e sobre redes.


ENTRADA FRANCA
17 de agosto de 2004 - terça-feira - 18h
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo - Auditório Paula Souza
Av. Dr. Arnaldo, 715 - São Paulo - (Estação Clínicas do Metrô)

Realização: Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz
- um programa da UNESCO -

voltar